Nesses 465 anos de São Paulo, trouxemos 32 lugares que você não pode deixar de conhecer! Confira abaixo:

Avenida Paulista

Impossível não citar a Paulista, né? É um importantíssimo centro comercial e, hoje, reúne inúmeras opções culturais como museus, shoppings, restaurantes, cinemas e muito mais! Qualquer hora é uma boa hora para visitar a Paulista.

MASP

Aproveitando que estamos na Paulista, não deixe de ir conhecer o museu mais famoso: o MASP. Ele tem um dos acervos mais importantes de arte da América Latina. E não se preocupe com dinheiro: a entrada é grátis toda terça-feira.

Mirante 9 de Julho

Atualmente, o Mirante 9 de Julho tornou-se um local único para quem ama arte, música e cultura. Mais que um monumento histórico recuperado, é também espaço cultural, cafeteria e restaurante, um ponto de encontro para turistas, moradores, trabalhadores e curiosos da região mais efervescente da cidade. Hoje, com diferentes atrativos e um clima deliciosamente cult e alternativo, o Mirante é aberto para todos.

Livraria Cultura do Conjunto Nacional

Com mais de 60 anos no mercado, a Livraria Cultura tem 12 unidades, quatro em São Paulo, uma em Campinas, uma em Recife, uma em Porto Alegre, duas no Distrito Federal, uma em Fortaleza, uma em Salvador e uma no Rio de Janeiro. A localizada no Conjunto Nacional, ainda na Avenida Paulista, em São Paulo, desde 1969, é a maior livraria do país, com quase quatro mil metros quadrados, distribuídos em três pisos.

Rua Augusta

Saindo do Conjunto Nacional você logo se depara com a tão famosa Rua Augusta. O trecho da via localizado entre e Praça Roosevelt, no centro, e a Avenida Paulista concentra uma grande quantidade de galerias, bares, restaurantes e baladas. É uma região que recebe pessoas de todos os tipos que vão em busca de roupas diferentonas, um pastel de feira ou um tradicional prato espanhol, um boteco ou um bom drink, um filme do circuito alternativo ou, claro, uma boa noite de festa.

Rua Oscar Freire

Se prefere algo mais chique, a Oscar Freire é uma boa opção. A famosa rua é considerada um dos principais endereços de compras na cidade e, apesar da fama de ser pouco acessível, a rua até que tem uma ou outra loja onde é possível não gastar muito. E se o passeio pelas suas calçadas arrumadinhas cheias de gente bem vestida já não for o suficiente, vale a pena comprar um Ben & Jerry’s só pra não perder a viagem.

Rua Avanhandava

A Rua Avanhandava é um ícone do centro da cidade justamente por destoar dele. Ela foi revitalizada em 2007 com inspiração em cidades italianas – com direito até a uma fonte! -, e hoje é um lugar delicioso para um passeio no fim da tarde e um ótimo jantar em algum dos oito empreendimentos da Famiglia Mancini, todos com ambiente decorado com objetos antigos, instrumentos musicais, venezianas, fotos e outros adereços, e deliciosos cardápios repletos de massas caseiras e molhos, além de carnes, aves, peixes e frutos do mar, sem falar da infinidade de antepastos.

Rua Itapura

Vale a pena se afastar um pouco do centro para conhecer a Itapura. Uma das ruas mais famosas da Zona Leste, fica no Tatuapé e tem uma das maiores concentrações de bares e restaurantes da cidade, com opções gastronômicas que vão de sushi a uma bela massa, sem falar dos drinks variados e das diversas docerias.

Rua dos Pinheiros

Falando em experiência gastronômica, outra rua que merece ser mencionada é a Rua dos Pinheiros. A rua passou por um momento difícil quando a estação Fradique Coutinho estava em construção, mas, hoje, o que antes foi um problema, coloca os diversos bares, lanchonetes e restaurantes bem em frente à linha amarela do metrô. Com opções para todos os gostos, é um dos principais pontos gastronômicos da cidade.

Vila Madalena

Um dos bairros mais famosos de São Paulo tem um motivo para estar sempre cheio de turistas. Em meio às suas ruas tortas, apertadas e cheias de árvores, você pode encontrar obras de arte como o Beco do Batman, que guarda grafitti de diversos artistas, bares dos mais variados, uma ou outra balada, livrarias, espaços para feiras como o Armazém da Cidade e muito mais! Sem falar que, no Carnaval, concentra alguns dos melhores bloquinhos de rua.

25 de Março

Você não experimentou São Paulo de verdade se nunca foi fazer compras na 25 de Março. A região concentra uma infinita quantidade de lojas que vendem os mais variados itens por preços realmente baixos. É o lugar ideal pra ir comprar itens de festa ou quem sabe uma capinha nova para o seu celular. Depois das compras não deixe passar no Mercado Municipal.

Mercado Municipal

O “Mercadão” apresenta mais de 281 boxes para atender cerca de 20 mil fregueses que, a cada dia, levam mais de 350 toneladas de alimentos. Além disso, o mercado conta com uma área de alimentação onde é possível comer o conhecido pastel de bacalhau ou sanduíche de mortadela.

Mosteiro de São Bento

Um dos principais pontos turísticos da capital paulista, o Mosteiro de São Bento foi fundado em 1598 e entre os destaques que podem ser vistos estão o crucifixo barroco de 1777; as estátuas dos Apóstolos distribuídas ao longo da nave; a capela do Santíssimo Sacramento ricamente decorada; os vitrais da Assunção, dos Evangelistas e de São Bento; e o órgão de tubos feito pela casa Walcker, na Alemanha.

Liberdade

O bairro da Liberdade é perfeito para os amantes de cultura japonesa e chinesa. Além de lojas de artigos variados, o visitante pode experimentar diversos pratos típicos, se divertir nos tão característicos karaokês e até participar das típicas festas de Ano Novo Chinês. Aos finais de semana, vale a pena passar um tempo na Praça da Liberdade, na saída do metrô, e aproveitar a famosa Feirinha da Liberdade, com comidas e diversos artigos típicos.

Bixiga

Falando em bairros tradicionais da cidade, a região do Bixiga foi formada por imigrantes italianos e guarda até hoje muito dessa cultura. Além de concentrar comunidades italianas e diversas tradicionais cantinas que conquistam qualquer amante de comida, o bairro sedia anualmente a famosa Festa de Nossa Senhora da Achiropita, que recebe cerca de vinte mil pessoas por noite para curtir o melhor da cultura italiana, com muita comida, música e dança.

Praça da Sé

Histórica, autêntica e um marco de São Paulo, a praça abriga diversos monumentos e esculturas, entre eles o célebre Marco Zero, que indica o “coração” da cidade. À frente do Marco Zero encontra-se o monumento a José de Anchieta, fundador de São Paulo e “Apóstolo do Brasil”, inaugurado em 1954 por ocasião do quarto centenário da cidade. Com a reforma de 2006, a praça recebeu diversas novas intervenções artísticas, de maioria abstrata. Atração à parte é a famosa Catedral.

Pátio do Colégio

O local é uma referência cultural para os paulistanos e um centro de atividades direcionadas ao turismo. Para quem não conhece, o Pátio do Colégio foi a primeira construção da Cidade e também marcou seu nascimento. O local, no alto de uma colina entre os rios Tamanduateí e Anhangabaú, foi o escolhido para iniciar a catequização dos indígenas. O prédio atual foi construído na segunda metade do século passado, mas o visitante ainda pode conferir estruturas de taipa de pilão da construção do século XVI.

Praça das Artes

A Praça das Artes é um complexo cultural que promove apresentações musicais, exposições, programações de cultura popular e diversos eventos culturais, além de abrigar os grupos artísticos do Theatro Municipal de São Paulo e ser sede da Escola Municipal de Música, da Escola de Dança de São Paulo, da administração da Fundação Theatro Municipal e da SP-Cine.

Cine Marabá

Inaugurado no longínquo 1945, o Cine Marabá foi por décadas um local de concentração cultural e sofisticação no centro da capital paulista. Reformado em maio de 2009 com projeto de Ruy Ohtake, o cinema foi reaberto pela PlayArte e recebeu o nome de Multiplex PlayArte Marabá. A empresa transformou a área em espaço com uma das maiores salas de cinema do Brasil, sem perder o charme histórico. São cinco: três no formato stadium e duas convencionais.

CineSala

Falando em cinema, o CineSala é o cinema mais confortável da cidade, com salas que, em vez de poltronas, têm luxuosos sofás, busca a diversidade de filmes e públicos, procurando uma combinação de títulos que sejam populares e, ao mesmo tempo, autorais. Além disso, promove não apenas a disseminação do cinema, mas o encontro e interação das pessoas em torno da arte e cultura.

Zona Cerealista

A Zona Cerealista é um ótimo lugar para comprar comida, conta com diversas lojas e empórios que ficam ao longo da Avenida Mercúrio e da Rua Santa Rosa, bem pertinho do Mercado Municipal. Celíacos, veganos, intolerantes à lactose… A região oferece opções incríveis para quem tem restrições alimentares. Lá, por exemplo, é muito comum encontrar diversos tipos de alimentos feitos com farinha de arroz (sem glúten) por preços muito baixos. Tem também todos os tipos de alimentos que você possa imaginar sem origem animal.

Pinacoteca do Estado

Considerada o museu de arte mais antigo de São Paulo, a Pinacoteca do Estado foi fundada em 1905, com apenas 26 obras. Hoje o acervo conta com cerca de nove mil peças que retratam a produção brasileira do século XIX até a contemporaneidade. Enquanto o segundo andar abriga o acervo fixo do museu, o espaço do primeiro andar do prédio é reservado para exposições temporárias, que ocorrem periodicamente.

Theatro Municipal

Inaugurado em 1911, o Theatro Municipal é referência em espetáculos de balé, orquestras e documentos de arte. Construído em 1903, com a ópera Hamlet, mantém o estilo renascentista barroco, inspirado na Ópera de Paris, mesmo depois de várias reformas. O Municipal ainda foi o principal palco da Semana de Arte Moderna de 1922 e hoje destaca-se pela sua majestosa arquitetura interna e externa. O público pode conferir, além das exposições e apresentações, um Serviço Educativo, que promove visitas guiadas ao museu e ao teatro, e o programa Desenho no Theatro.

Sala São Paulo

Considerada uma das mais belas salas de concerto do mundo – comparável a de muitas salas dos Estados Unidos ou da Europa, mundialmente conhecidas, como o Symphony Hall, de Boston; o Musikverein, em Viena; e o Concertgebouw, em Amsterdã – a Sala São Paulo dispõe dos melhores recursos para adequação acústica às diversas formações sinfônicas e camerísticas. É também utilizada para premiações, solenidades e espetáculos de outros gêneros.

Estádio do Pacaembu

Localizados no mesmo ambiente, o Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho ou Estádio do Pacaembu e o Museu do Futebol são ótimas pedidas para quem gosta não apenas de futebol, mas de cultura, esporte e arte, como um todo. Inaugurado em 1940, quando era considerado o mais moderno estádio da América Latina, o espaço comporta 70 mil espectadores e guarda o museu abaixo de suas arquibancadas.

Parque do Ibirapuera

Um dos parques mais famosos de São Paulo, o Parque do Ibirapuera tem atrações para todo tipo de público. Nos seus 1,6 milhão de m² abriga a Fundação Bienal, o Museu Afro Brasil, o MAM (Museu de Arte Moderna) e a Oca, que é palco de mostras temporárias. Sua infraestrutura oferece aos visitantes campo de futebol de saibro, pista de corrida de seis mil metros, dois playgrounds, sete quadras poliesportivas e aluguel de bicicletas, além de lanchonete e restaurante.

Terraço Itália

O Terraço Itália é uma das principais casas de cozinha italiana e se consolidou como cartão postal de São Paulo. O restaurante foi criado nos anos 60, pelo imigrante italiano Evaristo Comolatti que encontrou na bela vista do terraço de um majestoso edifício de 165 metros de altura, 46 pavimentos e 19 elevadores, o lugar certo para instalar o restaurante dos seus sonhos.

Farol Santander

O antigo Prédio Banespa ou Banespão reabriu no último aniversário da cidade como Farol Santander. O espaço renasce com o objetivo de atrair pessoas para o centro da capital e conta com diversas atrações distribuídas por 18 dos 35 andares do edifício. Dentre as novidades, estão uma pista de skate, um café, espaços para exposições e – claro – o famoso mirante com vista para a nossa bela cidade! O edifício, que na verdade chama-se Altino Arantes, demorou oito anos para ser construído, sendo finalizado em junho de 1947. São mais de 160 metros de concreto armado, que contam com alguns requintes como o saguão principal, decorado com um lustre de 13 metros de altura e 10 mil peças de cristais, paredes em mármore e piso todo em granito.

Represa do Guarapiranga

Nem só de arte, cultura, e gastronomia vive o paulistano. A Zona Sul da cidade guarda duas represas, uma delas é a Represa de Guarapiranga, que concentra diversos clubes de iatismo e paulistanos que querem tomar um sol ou praticar esportes radicais como stand up paddle.

Pico do Jaraguá

Por fim, vale a pena conferir essa bela cidade do alto. O Pico do Jaraguá é o ponto mais alto da cidade de São Paulo, com 1.135 metros de altitude. Para quem ainda não conhece, o local proporciona ao visitante um incrível panorama da capital (com uma vista que alcança até 55 quilômetros).

Categorias: Viagens

0 comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.